Ergonomia

Influência da ergonomia na qualidade de vida no trabalho 

A palavra ergonomia tem origem grega. Para compreendermos o conceito de ergonomia podemos analisá-la da seguinte maneira: “ergon” (trabalho) e “nomos” (regras e leis). Podemos dizer então que são regras para o ambiente de trabalho que regulam questões do mobiliário, mas também envolvem todos os outros elementos do ambiente.

Na verdade, a ergonomia leva em consideração todos os elementos que impactam de alguma forma na saúde e segurança das pessoas enquanto elas desempenham uma atividade profissional. Por isso, a importância de compreender que em qualquer projeto para escritório, precisamos ter como foco principal o ser humano para que assim o ambiente, incluindo mobiliário, iluminação, acústica, climatização, entre outros, se adapte às necessidades de cada pessoa e não o contrário.

O ambiente que deve se adaptar a pessoa e não a pessoa que se adaptar ao ambiente!
Pic Ergonomia 1

PARA NÃO ESQUECER!

O ambiente que deve se adaptar a pessoa e não a pessoa que se adaptar ao ambiente!
E isso vale para tudo! Desde mobiliários com flexibilidade de regulagens, até uma iluminação com luz circadiana que muda conforme o horário do dia, assim como diversas outras estratégias!

História

Surgimento da ergonomia: primeiros registros da palavra

Segundo dados históricos, os primeiros termos relacionados a ergonomia datam de 1857 com o pesquisador polonês Wojciech Jastrzebowski. 

Jastrzebowski teria feito na época um artigo sobre a aplicação do conceito enquanto “ciência do trabalho baseada nas leis objetivas da ciência e da natureza”. Foi a partir disso que o termo ergonomia foi incluído no dicionário.

Um pouco mais tarde já no pós-guerra, em 1949, um período no qual as pessoas passaram a se preocupar mais com a saúde, Kenneth Frank Hywel Murrell liderou a criação da primeira sociedade dedicada ao assunto, a “Ergonomics Research Society”, na Inglaterra. 

E em 1959 surge também a fundação da “International Ergonomics Association” (IEA) que define a ergonomia a partir do seguinte conceito:

“Seu objetivo é elaborar, mediante a contribuição de diversas disciplinas científicas que a
compõem, um corpo de conhecimentos que, dentro de uma perspectiva de aplicação, deve
resultar em uma melhor adaptação ao homem dos métodos tecnológicos e dos ambientes de trabalho e de vida”.

Para que fosse possível então seguir um padrão mínimo de diretrizes e parâmetros técnicos, cada lugar do mundo passou a criar normas que orientam a aplicação do conceito de ergonomia.

Pic Ergonomia 1

QUAL NORMA DEVO SEGUIR?

Em relação a ergonomia no Brasil, existem muitas normas e leis que se preocupam com a saúde e segurança no trabalho. A mais específica é a Norma Regulamentadora “NR 17”, que trata exclusivamente sobre Ergonomia e deve ser o livro de cabeceira de todo o profissional que deseja projetar ambientes corporativos.

Importância

Objetivos da ergonomia e como funciona na prática

Há diversas maneiras de traduzir a importância da ergonomia nos ambientes de trabalho. 

Mas podemos dizer, de forma bem objetiva, que a ergonomia “estuda as interações entre humanos e outros elementos de um sistema, da profissão, da teoria, de dados e de métodos de projeto. É usada com o objetivo de otimizar o bem-estar das pessoas e o desempenho de todo o sistema”.

Segundo a Organização Internacional de Normalização (ISO), a “ergonomia é o estudo científico da relação entre o homem, seus meios, métodos e espaços de trabalho”. 

É uma análise diretamente proporcional do homem em relação a algo, ou seja, em relação ao meio em que ele vive e trabalha, bem como ao mobiliário, iluminação e outros aspectos essenciais que impactam na saúde e qualidade de vida das pessoas.

Considerando as pesquisas feitas para a aplicação da ergonomia nos ambientes de trabalho, há muito tempo o homem de tamanho médio já não é o foco dos estudos. 

Com os avanços, passou-se a usar uma escala que vai do “padrão menor até o maior”, em vez do chamado padrão médio para usar como base. 

Com essa atualização nos estudos houve uma ampliação do número total de pessoas beneficiadas, atingindo 95% da população.

Pic Ergonomia 1

IMPORTANTE!

Não se pode confundir ergonomia e antropometria. Esta que é apenas uma parte da ergonomia que estuda as dimensões do corpo humano e a amplitude dos seus movimentos em relação ao espaço. Já a ergonomia sempre envolve as interações entre humanos e outros elementos de um sistema.

Benefícios

Benefícios da ergonomia na saúde física e mental

No momento de elaborar um projeto para o ambiente de trabalho, é fundamental analisar a
saúde física e emocional de cada pessoa naquele espaço. Quanto mais esforços um indivíduo tiver que suportar, mais suscetível ela estará a danos permanentes. 

É como aquela famosa “dorzinha nas costas e no pescoço” e que muitas vezes não se dá importância classificando-a como “normal”. A longo prazo pode causar enormes prejuízos.

Por isso, todo e qualquer projeto para escritório deve considerar um espaço que seja adaptado ao ser humano, sem que este precise gerar qualquer tipo de esforço em seu ambiente. 

Além dos aspectos da saúde mental das pessoas, deve-se analisar, portanto, o biotipo do profissional porque postos de trabalho que não atendem às necessidades da tarefa e características físicas do trabalhador resultam em movimentos e posturas inadequadas. 

Lembre-se que a promoção da qualidade de vida no trabalho vai contribuir para que o profissional produza mais e melhor.

Pic Ergonomia 1

DICA SOBRE ESPECIFICAÇÃO DAS CORES!

Nos aspectos visuais, por exemplo, pequenos detalhes podem passar despercebidos como, por exemplo, a relação da cor do mobiliário, os equipamentos e ainda as cores predominantes no ambiente. 

Sempre que possível, evite muito contraste, pois pode resultar em desconforto e fadiga visual. 

Imagine um ambiente com cores escuras e mobiliários escuros em contraste com o brilho excessivo dos computadores? Pode ser a causa das queixas de dores de cabeça no final do dia. Por isso, quanto menos contraste de cor tiver no local, melhor. Observe isso!

Ergonomia no Trabalho

Ergonomia como aliada nos ambientes corporativos

Desde a Idade da Pedra, nossos ancestrais se movimentavam o dia todo, seja para caçar, cuidar da família ou cuidar dos ambientes que moravam. 

No entanto, segundo estudos, atualmente, as pessoas que trabalham em escritórios ficam cerca de 80% do tempo sentadas, ocasionando uma série de problemas à saúde.

Além disso, o sedentarismo tem começado cada vez mais cedo nas últimas gerações. Pesquisas apontam que um terço dos estudantes já apresentam danos musculares ao final da vida escolar por consequência do mobiliário e inatividade por longos períodos.

Dentre as principais soluções para estes cenários estão a implementação de ambientes mais humanos, ou seja, que interajam com as necessidades de cada indivíduo. 

Além disso, claro, utilizar um mobiliário que ofereça possibilidades de desempenhar atividades numa postura adequada.

Pic Ergonomia 1

DICAS DE ERGONOMIA NO TRABALHO PARA SENTAR COM A POSTURA ADEQUADA

• Sentar com a lombar sempre apoiada no encosto da cadeira;
• Pés totalmente apoiados no chão (ou sobre o apoio de pés, quando necessário);
• Calcanhares alinhados com os joelhos;
• Joelhos dobrados a ângulo de 90º ou maior;
• Apoio de braço posicionado na mesma altura da mesa (como uma extensão da mesa).

Pic Ergonomia 1

POR QUE TAMBÉM TRABALHAR EM PÉ?

Muitos estudos já demonstram que estações de trabalho flexíveis, que possibilitam atividades sentadas e em pé, são eficazes na redução de desconfortos, melhorando a produtividade.

Recomendado: para cada uma a duas horas sentadas no escritório, uma hora deve ser passada em pé.

Vale lembrar que todas as posições têm vantagens e desvantagens. Só a alternância entre elas pode evitar sobrecarga de uma região específica afinal, não somos robôs. 

Precisamos de movimento e flexibilidade, e regras estáticas muito rígidas, provavelmente não funcionarão.

Por isso também, intercalar momentos de trabalho em pé e sentado é sempre a melhor
opção para manter a movimentação saudável em um ambiente de trabalho, seja através de
mesas com elevação de altura, ou mesmo, mesas mais altas para rápidas reuniões em pé ou bancadas de apoio para atividades rápidas.

E para finalizar, sempre beba muita água e pratique esportes. Pequenos hábitos geram grandes transformações.

Vídeos

Ergonomia

Cadeiras e Poltronas

Neuroarquitetura e os impactos dos ambientes informais nos escritórios

Áreas de Colaboração

Divisórias Piso-Teto

Salas de treinamento

Produtos

Cases

Contato

Menu

Menu